De acordo com pesquisas, criar uma rede de franquias está no topo da lista de quem quer expandir o seu negócio. Mas, em meio à empolgação de ter centenas de franquias por todo o país, muitos empresários acabam se aventurando sozinhos no universo do franchising e, para agravar a situação, não buscam um conhecimento mais aprofundado sobre o sistema ou, até mesmo, desconhecem que existem profissionais qualificados capazes de auxiliá-los na criação de franquias de sua marca.

Infelizmente, nem sempre podemos contar somente com a sorte para nos aventurarmos em um caminho até então desconhecido, ainda mais quando estamos lidando com recursos de terceiros, neste caso dos futuros franqueados, ou seja, das pessoas que estão dispostas a investir tempo e dinheiro na franquia do seu negócio.

Provavelmente, você já deve ter ouvido histórias sensacionais e muito motivadoras de simples negócios que se transformaram em grandes redes de franquias com milhares de unidades por todo o país e, até mesmo, no exterior, mas também já deve ter tido conhecimento de muitas outras redes que não tiverem um final tão feliz, não é mesmo?

Em quais pontos será que estas franquias que não obtiveram sucesso erraram?

São inúmeros fatores que podem levar uma marca a não conseguir se solidificar e ser sustentável no franchising, mas vamos voltar no tempo e nos atentar a alguns pontos iniciais que são básicos para o empreendedor que está no processo de criação de franquias do seu negócio.

 

Formatação de franquias: Pontos fundamentais

# 1º ponto – Modelo de negócio

Você sabe o que precisa ser analisado e adequado no seu modelo de negócio atual para que ele seja duplicável a fim de que outra pessoa, neste caso o franqueado, consiga atingir os mesmos resultados que você alcança?

Não é muito difícil vermos empresários nesta fase inicial de análise do negócio optarem por criar uma franquia de uma modalidade diferente da que ele realmente possui conhecimento, experiência e prática do dia a dia.

Vamos exemplificar através de um negócio do segmento de alimentação. Imagine que Augusto seja proprietário de uma tradicional pizzaria na cidade, um ambiente muito bem decorado e referência quando as famílias desejam comer uma pizza de qualidade e com sabores exclusivos. Augusto, vendo o sucesso do seu negócio, decide criar franquias da sua marca, mas não com o modelo atual de uma tradicional pizzaria e sim, um food truck de pizzas, afinal este tipo de negócio está tão em evidência no país e diversas revistas e sites dizem que é um ótimo negócio.

Excelente! Temos um modelo inovador de negócio em um dos segmentos mais tradicionais do franchising, combinação perfeita para uma ótima expansão. Até o momento sim, mas Augusto decide criar e vender franquias da sua pizzaria sobre rodas sem ao menos ter uma em funcionamento e tão pouco ter obtido o conhecimento necessário para ajustar e aprimorar o que for preciso para que o negócio seja duplicado com sucesso.

São muitos questionamentos e definições necessárias para que o negócio esteja pronto para ser duplicado. Reflita:

  • Será que o cardápio, tanto em tipo, variedade de itens e preços, deve ser o mesmo da pizzaria?
  • E a equipe, quais são as funções e a quantidade de pessoas necessárias para o food truck?
  • Quais são os equipamentos mais indicados para se ter uma operação de pizzaria ajustada dentro do food truck?
  • Será que o perfil e as preferências do público do food truck são os mesmos de quem frequenta a tradicional e familiar pizzaria?
  • Qual é o faturamento médio deste tipo de operação? E a lucratividade e a rentabilidade?

Você consegue perceber o risco que Augusto corre ao optar por disponibilizar para o mercado um modelo de franquia do seu negócio que nem sequer foi testado? São situações como esta e diversas outras que o empreendedor pode vivenciar ao tentar franquear o seu negócio sem buscar conhecimento ou até ajuda profissional específica no franchising.

# 2º ponto – Documentos jurídicos

Cada negócio, ainda que dentro do mesmo segmento de atuação, possui suas particularidades tanto em conceito da marca, tempo de existência, perfil do público, mix de produtos, quanto de questões operacionais e de gestão. É extremamente importante analisar e ajustar o que for necessário no negócio para criar a franquia, levando em consideração estes pontos e diversos outros que constituem os fatores críticos de sucesso para a expansão da marca.

Feito todo este estudo e análise de viabilidade do negócio para ser duplicável e expandido através das franquias, chegou o momento dos documentos jurídicos específicos do franchising e dentre eles podemos destacar a Circular de Oferta de Franquia, também chamada de COF, e o Contrato de Franquia.

Para criar uma rede de franquias de forma saudável e segura, é preciso entender as etapas que envolvem a formatação do negócio a ser expandido, prestando atenção nos mínimos detalhes, e sempre estar atento à Lei de Franquias (Lei nº 8.955, de 15/12/1994). O mais importante é que todas estas questões retratem a realidade e o contexto do seu negócio, afinal o que dá certo para o outro, pode não dar certo para você.

Existem muitas empresas que recorrem a um modelo padrão de Contrato de Franquia e de COF, alterando somente algumas informações básicas ou, até mesmo, irrelevantes e, pronto, já começam a vender franquias. E o fim desta história é sempre o mesmo, vários processos jurídicos movidos pelos franqueados contra a franqueadora devido a informações equivocadas, promessas que não foram cumpridas, ausência de direitos e deveres de ambas as partes, falta de clareza em relação às taxas periódicas cobradas, inclusive cláusulas mal redigidas capazes de prejudicar a marca e colocar em risco todo o negócio já construído.

Você deve ter a consciência de que a concessão de marca envolve riscos jurídicos. Muitos conflitos das redes de franquias são ocasionados pela divergência entre o que é dito ou feito e o que está nas cláusulas contratuais. Se você não tiver uma documentação jurídica bem elaboradora de acordo com a realidade do negócio, com as boas práticas do mercado e seguindo a legislação em vigor, certamente não terá um relacionamento transparente e saudável com a sua futura rede de franquias, além de inúmeros e, até de certa forma, grandes problemas que você poderá vir a enfrentar.

Criar uma rede de franquias não dando a devida atenção e importância na parte jurídica envolvida no processo de formatação poderá ser um dos principais erros iniciais e terá graves consequências em um futuro próximo.

Agora que você se inteirou um pouco mais sobre os principais cuidados que deverá ter no processo de formatação da sua franquia, você tem dois caminhos para seguir:

1º Buscar conhecimento em diversas áreas e se aprofundar no franchising;

2º Recorrer a profissionais qualificados e especialistas em como formatar uma franquia do seu negócio.

 

 

Consultoria de franquias: Como ela pode te ajudar

As consultorias de franquias são empresas especializadas na expansão de negócios utilizando o franchising. Por contar com uma equipe de especialistas em diferentes áreas e além de deter um vasto conhecimento e experiência no setor, atendendo empresas de diversos portes e segmentos, as consultorias de franquias são capazes de analisar o seu negócio de maneira mais apurada e detalhada e, desta forma, estruturar uma formatação que favoreça a replicação das futuras unidades franqueadas, levando em conta todas as particularidades do modelo de negócio atual e também das boas práticas do mercado.

Entre os pontos principais que uma consultoria de franquias pode auxiliar no processo de formatação da sua franquia, podemos citar:

  • a análise de viabilidade econômica do sistema de franquias;
  • a avaliação do segmento de atuação;
  • a padronização dos processos para que a replicação seja possível;
  • a confecção dos manuais necessários;
  • a definição do perfil ideal de franqueado;
  • a elaboração de todos os documentos jurídicos;
  • a criação do planejamento de expansão;
  • dentre muitos outros.

Veja que são etapas extremamente importantes no processo de criação de uma franquia, estamos falando de diversas análises e definições capazes de promover a sustentabilidade e o sucesso de uma rede. Contar com profissionais experientes em franchising e que tenham atuado com diversos tipos e tamanhos de empresas no processo de formatação com certeza é uma excelente decisão para o início de uma rede franquias de forma sólida, rentável e segura tanto para a franqueadora quanto para os franqueados.

 

Saiba como escolher uma Consultoria de franquias

Já deu para perceber que a experiência conta muitos pontos no sistema de franquias. Com isso, para selecionar a consultoria ideal para a criação da sua rede de franquias, é interessante conhecer os cases de sucesso que ela tem, observando os diferentes segmentos, os modelos de negócio que foram formatados e a sua reputação no mercado.

É importante que você também levante como esta consultoria de franquias poderá contribuir em outras áreas que serão necessárias após a formatação. Podemos citar como serviços complementares à expansão da sua rede a apresentação e a venda das franquias e também a gestão jurídica dessa rede que está se formando.

 

Venda de franquias

Depois da franquia formatada, chegou a hora de colocar em prática todo o planejamento de expansão e, para isso, você precisará de uma equipe de vendas que, de preferência, tenha experiência com franquias. Você pode decidir em montar um departamento interno de expansão (será de sua responsabilidade recrutar toda a equipe e treiná-la para esta finalidade, além de disponibilizar uma estrutura completa para o desenvolvimento das atividades) assim como terceirizar a venda das franquias para consultorias que também atuam com este tipo de serviço.

Faça a análise e coloque na balança levando em conta a experiência que você tem com vendas de franquias, captação de candidatos, análise de perfil, etapas jurídicas a serem seguidas de acordo com a Lei de Franquias, bem como a sua disponibilidade de tempo e investimentos que serão necessários. Veja onde você terá mais vantagens.

 

Advogados especialistas em franquias

Conforme as unidades franqueadas forem sendo vendidas, é muito aconselhável que você tenha uma gestão jurídica da sua rede de franquias. Saiba que uma gestão jurídica eficiente no segmento de franquias é abrangente e envolve inúmeras áreas do direito. Você deverá contar com advogados especializados em franchising que atuam em medidas preventivas e em defesas de ações, garantindo um crescimento seguro para sua rede. Novamente você tem a opção de montar uma estrutura interna na franqueadora ou poderá contar com uma equipe de advogados multidisciplinares e especializados em franchising que a consultoria de franquias pode disponibilizar para você.

Antes de optar por uma determinada consultoria, vale ressaltar a importância de ter um contrato com informações claras, descrevendo todos os serviços e as responsabilidades que serão assumidos. Agir de forma prudente, como mencionamos em diversos pontos, trará uma segurança a mais para que você crie franquias do seu negócio e também conquiste os seus objetivos.

Leave a Reply