Esta dúvida costuma tirar o sono de muitos empreendedores. E não é para menos! Se a escolha não for adequada, investir em uma Franquia ou em um Negócio próprio, ao invés de realizar o sonho de ter uma empresa, pode provocar muitos pesadelos.

Para dormir com tranquilidade, antes de tomar qualquer decisão, é muito importante que você avalie estes dois modelos de negócios considerando o seu perfil de empreendedor e o que você está disposto a investir. Esta avaliação é de extrema importância, pois cada um destes modelos possui características distintas que podem favorecer mais ou menos determinado empreendedor.

A seguir, acompanhe algumas dicas que irão ajudá-lo a fazer esta avaliação.

Liberdade

Comprar uma franquia significa adquirir um negócio já padronizado. Como muitos dizem, você não terá que “inventar a roda”, pois ela já está pronta. Ou seja, a franqueadora disponibiliza a você, como mais novo franqueado, todo o conhecimento do negócio por meio de manuais, consultorias e treinamentos, oferecendo todo o suporte necessário durante os processos de implantação, operação e gestão. Junto a isso, também vem várias regras que irão conduzir o gerenciamento e o operacional do negócio, o que, para muitos, pode ser um ponto positivo e, para outros, nem tanto.

Quer ver só alguns exemplos?

Ao adquirir uma franquia, não podem ser realizadas mudanças nos produtos oferecidos. Caso a franquia seja do ramo alimentício, por exemplo, a elaboração dos cardápios devem seguir à risca as receitas oferecidas pela franqueadora para que se mantenha o padrão de qualidade.

Em relação ao ponto comercial, por exemplo, mesmo que o franqueado tenha algum local em mente ou, até mesmo, um ponto próprio para abrir a sua franquia, este deverá passar por avaliação da franqueadora antes de qualquer decisão.

Estas são algumas das normas que, normalmente, as franquias estabelecem em contrato. Para quem precisa de um direcionamento com relação a estes pontos, ótimo! Mas, para aqueles em que a criatividade fala mais alto e realizar mudanças faz parte da sua essência, talvez não seja uma opção tão boa.

Abrir um negócio próprio oferece uma liberdade maior com relação a inovações de produto, divulgação, promoções, dentre outros aspectos. Não havendo um modelo rígido, repleto de normas a serem seguidas, aumentam as chances de expansão deste negócio e sendo dono de uma marca própria, o empresário pode vir a ser um futuro franqueador. Mas, este crescimento só será possível se o empreendedor deter o conhecimento do negócio. Conhecer o mercado e os produtos a serem oferecidos, saber detalhes sobre a área de atuação e a concorrência, realizar um bom planejamento de ações são exemplos de informações imprescindíveis para manter o negócio seguro e rentável.

É importante observar, portanto, que junto com toda essa liberdade que um negócio próprio oferece vem também uma série de responsabilidades, como criar novos produtos ou serviços, estipular uma precificação, selecionar os equipamentos adequados e assim por diante. Optando por este modelo de negócio, você será o responsável por todo o projeto. Pense nisso!

 

Risco

Segundo pesquisas, considerando um período de 2 anos, 3% das franquias encerram suas atividades. Levando em conta a mesma quantidade de tempo, 27% dos negócios próprios acabam fechando as suas portas.

Apesar de haver um percentual distinto entre as duas modalidades, jamais devemos afirmar que a franquia não possui riscos. Todo negócio possui seus riscos, cabe, portanto, a você, futuro empresário, buscar reduzir as chances destes riscos. Como você consegue fazer isso? Com a escolha correta do seu modelo de negócio, uma gestão eficiente e muita, mas muita disciplina.

Um empresário que não segue as estruturas estabelecidas pela franqueadora e não sabe gerenciar corretamente corre um grande risco de tornar a sua franquia inativa e, com isso, ter muita dor de cabeça. Ao passo que um empresário, dono de uma nova marca, seguro de suas ações, proativo e comprometido com o seu negócio, pode passar longe de encerrar suas atividades.

Nenhum negócio caminha sozinho rumo ao sucesso, é preciso de um gestor que ajude a dar cada passo com firmeza e sabedoria.

 

Investimentos e Suporte

Comprar uma franquia ou abrir um negócio próprio envolve investimentos e despesas. Manter um negócio ativo e saudável exige um planejamento benfeito, desta forma, tudo deve estar na ponta do lápis para não passar por nenhum inconveniente.

Investimentos

No caso de uma franquia, a franqueadora cede todas as informações sobre o investimento para o franqueado. Antes do processo de implantação, o franqueado possui em mãos toda a relação do que deverá ser adquirido e o valor estimado do investimento para que a empresa possa iniciar suas atividades.

Se a sua opção for abrir um negócio próprio, saiba que todo o investimento deverá ser levantado por você, proprietário. Este compromisso deve ser realizado com muita pesquisa e cautela para não haver erros.

A construção da marca

A marca também é um assunto importante quando falamos de investimento para um negócio próprio. Os esforços para torná-la conhecida dependerá de um investimento significativo, uma vez que será preciso primeiro criar a identidade da marca e isso envolve a escolha do nome, o processo de registro, o desenvolvimento do logotipo e de toda a comunicação visual. Somente depois de toda esta estrutura pronta, é possível iniciar a divulgação da marca. Ou seja, estamos falando não só de investimento de dinheiro, mas também de tempo.

Taxas de suporte

Em relação à franquia, para adquirir um modelo já formatado com todas as estruturas e a marca bem definidas, existem algumas taxas que o franqueado terá que assumir. Alguns exemplos são a taxa de franquia, que é paga no momento da assinatura do contrato, a taxa de royalties, que diz respeito a um valor mensal pago para ter o direito de uso da marca, todo o suporte necessário ao gerenciamento do negócio e aprimoramento dos produtos ou dos serviços oferecidos, e a taxa de publicidade e propaganda, que se refere a um fundo de publicidade utilizado para campanhas publicitárias e fortalecimento da marca.

Fique atento! Buscar informações sobre quanto custa uma franquia é uma ação imprescindível para quem decide optar por este modelo de negócio. Para você se inteirar mais sobre este assunto, temos uma postagem muito interessante.

Em um negócio próprio, não há taxas mensais como as da franquia. Mas isso implica também no fato de ter que andar sozinho, sem o suporte que uma rede franqueadora oferece. Com isso, como já foi dito, todas as informações deverão ser pesquisadas e pontuadas pelo próprio empresário. Esta é uma responsabilidade determinante para o desempenho do novo empreendimento, tendo que cada passo ser mensurado para evitar qualquer tipo de imprevisto.

Afinal, franquia ou negócio próprio?

Independente do modelo de negócio a qual se enquadra o seu perfil, é preciso ter sempre em mente que serão necessários investimento, dedicação, tempo e estudo. Qualquer negócio para se manter vivo no mercado precisa do empenho não só dos colaboradores, mas, principalmente, do empresário.   É preciso ter garra para o negócio dar certo. E isso significa, algumas vezes, fazer com que empecilhos se tornem grandes oportunidades de aprimoramento.

Pelo o que vimos até aqui, o segredo todo está em realizar a escolha certa do modelo de negócio e saber quais são as regras do jogo escolhido, ou seja, quais são as obrigações e as responsabilidades a serem assumidas. Seguindo esta dica, as chances do seu sonho de ter um negócio se tornar realidade e, ainda, este ser um sucesso são bem grandes.

 

Já fez a sua escolha?

Se for um negócio próprio, é provável que você já saiba o segmento em que irá atuar. Mas, e se for uma franquia? Você sabe qual segmento tem mais a ver com o seu perfil? Para lhe ajudar a responder esta pergunta, não deixe de conferir o nosso post 9 perguntas que você deveria fazer antes de escolher qual franquia abrir. Você vai conhecer diversas informações importantes sobre este assunto.

Leave a Reply